Quarta, 23 de Setembro de 2020 06:09
(42)9 9998-8983
Geral CEJUSC

Formação de juízes de Moçambique e Angola tem contribuição de Mattioli

O juiz da Vara da Família - Comarca de União da Vitória - Carlos Mattioli, ministrou o módulo de abertura do curso.

28/08/2020 18h45 Atualizada há 4 semanas
Por: Ronaldo Mochnacz

A União Internacional de Juízes da Língua Portuguesa (UIJLP), a Associação dos Magistrados do Paraná (AMAPAR) e a Escola da Magistratura do Paraná (EMAP) fizeram no início do mês a entrega de certificados do curso de formação de magistradas e magistrados moçambicanos, associados à Associação Moçambicana de Juízes (AMJ) e estendido aos angolanos, que participaram de curso formatado integralmente por juízes paranaenses.


O juiz da Vara da Família - Comarca de União da Vitória - Carlos Mattioli, ministrou o módulo de abertura do curso.

"Foi um privilégio levar nossa experiência para os magistrados de Moçambique e de Angola, especialmente apresentando os projetos de cidadania e a nova formatação de Judiciário que desenvolvemos em União da Vitória", frisa Mattioli.

A formação, de acordo com a publicação da AMAPAR, foi a primeira ofertada na parceria entre as entidades e concentrou conteúdo voltado às premissas da Ética e dos Direitos Humanos. O curso envolveu 49 juízes de Moçambique. “Para a história”, definiu o presidente do conselho executivo da UIJLP e da AMJ, Carlos Mondlane.

O juiz moçambicano ressalta que a parceria tem o condão de concretizar a aproximação de juízes do espaço lusófono, na partilha de interesses comuns. O objetivo, segundo ele, é de ampliar o alcance desta formação para demais países e magistrados. Visão compartilhada pelo presidente da AMAPAR e secretário-executivo da UIJLP, Geraldo Dutra de Andrade Neto. Ele expressou o grande apreço que tem pela cultura lusófona e a língua portuguesa.

Diretor-geral da EMAP e grande entusiasta da parceria, o desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), Clayton de Albuquerque Maranhão, definiu o curso como “um projeto grandioso na história da magistratura de língua portuguesa”, comentou. Lembrou, ainda, dos objetivos comuns e que um próximo curso será ofertado à magistratura de Angola.

Os magistrados e magistradas das entidades organizadoras partilharam de emoção na cerimônia de conclusão do curso, com a oportunidade de efetivar a parceria e o sentimento de aproximação da magistratura de expressão portuguesa. Na condição de vogal, o magistrado moçambicano, que é vice-presidente da AMJ, José Macaringue, falou em nome do grupo. Para ele, o curso oferece melhor visão dos temas para a consequente prestação jurisdicional, diante das similaridades entre os judiciários de Moçambique e do Brasil, além dos profundos laços históricos. “Saímos profundamente enriquecidos pelos conhecimentos adquiridos e partilhados”, ressaltou Macaringue.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Sobre o município
Notícias de União da Vitória - PR
União da Vitória - PR
Atualizado às 05h59 - Fonte: Climatempo
Poucas nuvens

Mín. Máx. 23°

° Sensação
11.3 km/h Vento
98.4% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (24/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 27°

Sol com algumas nuvens
Sexta (25/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 28°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias